Tratamento para Transtornos de Ansiedade em São Paulo

Causas da ansiedade

Causas da ansiedade constituem-se em um tema cada vez mais complexo, na medida que a ciência avança, tendo havido considerável progresso desde o início do século até os dias atuais.

Neste post veremos as principais causas da ansiedade e seus transtornos e suas implicações no tratamento.

causas da ansiedade

Causas da ansiedade e seus principais transtornos

A. Fobia social: diversas possíveis  causas podem estar presentes na gênese da fobia social presentes na causa ou causas da fobia social.

  • Genética: crianças com fobia social têm pais que também sofrem de fobia social em proporção maior que os pais de crianças sem fobia social. O medo da avaliação negativa, o principal temor presente  na fobia social parece ser geneticamente determinado
  • Personalidade: crianças com inibição do comportamento, apresentam maior risco para o desenvolvimento da fobia social
  • Neurobiologia: crianças inibidas teriam algumas estruturas cerebrais do sistema límbico, como amígdala e hipotálamo, mais facilmente ativadas que outras crianças não fóbicas
  • Cognitivas: viéses e distorções de pensamentos relacionados a situações sociais. Experiências sociais adversas têm também um papel importante na eclosão da fobia social
  • Falta de habilidades sociais é uma hipótese que tem respaldo em literatura especializada. A inabilidade para relacionar-se socialmente poderia levar à fobia social
  • Fatores ambientais: a interação entre crianças e pais parece exercer um papel na causa da fobia social.

Crianças com fobia social têm pais excessivamente controladores, super-protetores e pouco carinhosos

Pais que educam os filhos dando excessiva ênfase à opinião alheia e usando a vergonha como método de disciplina são fatores que podem levar ao medo da avaliação negativa, a cognição central dos fóbicos sociais.

A mimetização do comportamento pouco social dos pais é outro fenômeno relacionado à fobia social

Causas  da ansiedade

causas da ansiedade

B. Transtorno de pânico e agorafobia:

  • Genética: parentes em primeiro grau de pessoas que têm transtorno de pânico sofrem com maior frequência daquele transtorno
  • Neurobiologia: o sistema límbico, particularmente a amígdala cerebral encontra-se mais ativada no transtorno de pânico
  • Condicionamento: um ataque de pânico isolado pode ocorrer em qualquer pessoa e levar a um condicionamento aversivo, com a pessoa manifestando medo de ter outro ataque.

Se esta ataque ocorreu fora de casa, ela pode evitar sair de casa a pé ou de carro. Se ocorreu dentro de casa pode evitar ficar em casa sozinha

  • Interação entre pais e crianças: segue o padrão da fobia social
  • Fatores ambientais: estresse no trabalho e outros estresses como casamento e nascimento de filho, perdas, abuso de bebidas cafeinadas e outros

C. Fobias específicas:

  •   Tanto o condicionamento clássico, como por exemplo ser atacada por um cão e desenvolver uma fobia, como fatores genéticos (veja o post sobre fobia de sangue, agulha injeção e ferimentos) têm um papel importante entre as causas destas fobias.

Da mesma forma, a aprendizagem por observação pode determinar a causa de uma fobia específica.

Por exemplo, uma criança que observa a mãe apavorada, gritando e se descabelando por causa de uma barata

E pode inferir que baratas são animais terrivelmente perigosos e desenvolver, também, esta fobia.

No entanto, um fator importante reside na educação e informações que os pais levam aos seus filhos.

Por exemplo, dizer que o avião é um meio de transporte rápido, mas que quando um deles cai, não sobra ninguém para contar a história pode ser um jeito curto de acarretar fobia de voo no filho., que é a pura verdade.

Seria melhor dizer que o avião é muito mais seguro que o carro.

Se você precisar de ajuda nas áreas de psiquiatria ou psicoterapia, estarei disponível para atendê-lo em meu consultório.

Caso resida em outro local, procure ajuda especializada em sua cidade ou estado.  Infelizmente não é possível fazer consultas pela internet.

tito paes de barros neto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *