Tratamento para Transtornos de Ansiedade em São Paulo

Remédio para Depressão

Remédio para depressão saltou do status de “não tem remédio”, desde a metade do século XX,  para uma condição em que uma vasta gama de antidepressivos encontra-se disponível no mercado.

remédio para depressão

É preciso lembrar, no entanto, que todos eles são vendidos mediante a apresentação de receita médica controlada.

Antidepressivos devem ser prescritos de acordo com as características próprias de cada tipo de depressão.

Importante dizer que o antidepressivo que é bom para uma determinada pessoa, pode não ser para outra.

Há diversas classes de antidepressivos:

  • Tricíclicos: são os antidepressivos de primeira geração. Entre eles estão o Tofranil, o Anafranil, o Tryptanol e o Pamelor. Sâo eficazes, porém causam diversos efeitos colaterais desagradáveis e têm contraindicações
  • Inibidores seletivos de recaptação da serotonina (ISRS): atualmente são a classe de antidepressivos mais prescrita. Prozac, Aropax e Lexapro são os mais conhecidos
  • Inibidores de recaptação da serotonia e da noradrenalina (IRSN): constituem uma classe mais moderna de antidepressivos, com o diferencial de terem uma ação noradrenérgica, além da serotoninérgica. São eles, o Efexor, o Pristiq e o Cymbalta
  • Atípicos: são uma miscelânia de antidepressivos com mecanismos diversos e úteis em casos de depressão com características mais específicas. Aqui vão alguns seles: Remeron, Donaren, Prolift, Wellbutrin e o multimodal Brintelix
  • Inibidores da monoaminoxidase: praticamente não são mais utilizados. Um deles é extremamente eficaz, mas há muitos riscos no seu uso, principalmente com interações com outros medicamentos, com bebidas e com alimentos. São eles: Parnate e Aurorix (este não se prescreve mais). O Parnate ainda é prescrito em casos em que outros antidepressivos não surtiram efeitoremédio para depressão

 

São usados no tratamento da depressão e outros transtornos que não serão abordados neste artigo.

Um remédio para depressão não deve  ser emprestado a parentes e amigos. A recíproca é verdadeira

Quando um antidepressivo não funciona, o que ocorre em cerca de 40% dos casos, algumas estratégias de tratamento são utilizadas, como a potencialização com outros psicotrópicos, a troca do antidepressivo ou a associação de dois ou mais antidepressivos.

Antidepressivos causam efeitos colaterais que podem ser indesejáveis ou desejáveis.

Entre os efeitos indesejáveis, que são a maioria, temos tontura, dor de cabeça, boca seca, taquicardia. Um dos efeitos desejáveis é a sonolência que pode tratar a insônia de pacientes que apresentam depressão ansiosa.

Os antidepressivos também podem gerar interações medicamentosas com outros remédios , sejam estes antidepressivos ou não.

Se você precisar de ajuda nas áreas de psiquiatria ou psicoterapia, estarei disponível para atendê-lo em meu consultório.

Caso resida em outro local, procure ajuda especializada em sua cidade ou estado.  Infelizmente não é possível fazer consultas pela internet.

tito paes de barros neto

 

2 thoughts on “Remédio para Depressão

  1. Gosto muito dos seus artigos doutor. Leio sempre. Mas é uma pena, eu procuro resposta a uns 6 anos, sobre o porque meu filho não obter nenhum tipo de melhora com todos os antidepressivos que já usou. Ele foi diagnosticado com asperger, e um outro médico disse que era fobia social crônica. Ambos são parecidos os sintomas e gostaria de saber se posso deixar ele sem medicação, ele atualmente está no desvenlafaxina. Ele tem 19 anos. Totalmente recluso dentro do quarto. Obrigado

    • Asperger é um quadro difícil. E pode ser confundido com fobia social grave. Na fobia social geralmente existe o desejo de ter contato com as pessoas. Não desista de encontrar uma solução satisfatória para ele.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *