Tratamento para Transtornos de Ansiedade em São Paulo

Sou ansioso, e agora?

Sou ansioso.

sou ansioso

Descobri que sou ansioso há alguns anos, quando comecei a namorar uma moça um pouco mais velha que eu e que morava longe da minha casa.

Como ela já tinha a CNH e eu não, era ela quem passava em casa para que saíssemos para ir ao cinema, comer uma pizza ou mesmo  para ficar em casa e assistir a um filme ou a uma série na TV a cabo.

Até aí, tudo bem.

O problema começava quando ela saía da minha casa e dirigia o seu carro para voltar para a casa dela.

Eu era tomado por uma sensação de medo, desconforto intenso e uma preocupação sem precedentes com ela.

Imaginava que poderiam acontecer coisas horríveis a ela, como assalto, sequestro, estupro, e até mesmo assassinato.

Meu coração ficava apertado e batia forte.

Eu suava em bicas e meus músculos do pescoço e dos ombros ficavam contraídos.

Eu tinha muita dificuldade para dormir.

Eu só sossegava quando ela me ligava para dizer que havia chegado em casa e que estava tudo bem.

Eu achava muito ruim sentir aquilo.

Mas o problema estava apenas começando.

Em pouco tempo, a preocupação  se  disseminou e passou a durar o dia inteiro, além de  se fazer presente todos os dias.

Sou ansioso. Mas resolvi dar um jeito nisso

Procurei um médico, um clínico, que me examinou e pediu vários exames, mas nada foi encontrado.

Ele sugeriu que eu procurasse um psiquiatra pois percebeu que eu estava muito ansioso.

Foi um bom conselho.

sou ansioso

Fui avaliado pelo psiquiatra que constatou que eu estava com transtorno de ansiedade generalizada.

Fui medicado com um antidepressivo que levou a uma grande melhora do quadro.

A preocupação diminuiu bastante e eu me senti mais relaxado e confiante.

Ando pensando ultimamente em iniciar uma psicoterapia para melhorar ainda mais e aprender a lidar melhor com a minha ansiedade e preocupações.

Se você gostou deste artigo, então compartilhe com os seus amigos nas redes sociais.

Se tiver alguma dúvida, deixe um comentário e eu prometo que te respondo.

tito paes de barros neto

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *