Tratamento para Transtornos de Ansiedade em São Paulo

Ansiedade e alcoolismo

Ansiedade e alcoolismo é um binômio presente em muitas pessoas que apresentam transtornos de ansiedade e têm abuso e/ou dependência de álcool.

O que acontece? Como a ansiedade e o alcoolismo se interrelacionam?

Muitas pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade como transtorno de pânico, fobias e transtorno de ansiedade generalizada, usam bebidas alcoólicas para diminuir a ansiedade que sentem.

Esta é uma prática comum entre os que sofrem de transtornos de ansiedade.

O álcool é usado como remédio, isto é como um calmante.

E exerce, de fato esse efeito.

ansiedade e alcoolismo

Mas é preciso lembrar que o efeito calmante, tranquilizante ou ansiolítico tem uma duração limitada.

E devo adverti-los, como já o fiz em outros artigos por mim publicados, que esse comportamento traz problemas adicionais.

Vejamos quais são.

O primeiro deles é o abuso e também a dependência que o álcool pode acarretar.

Transtornos de ansiedade são problemas de evolução crônica.

E levam as pessoas que sofrem por causa deles a fazer também um uso continuado ou crônico de bebidas alcoólicas.

E então, ao invés de elas terem só um problema de saúde, passam a ter outro adicional.

Relacionado ao uso do álcool.

Uma outra questão importante que pode surgir é o fato de que, com o tempo, o álcool perde o seu efeito ansiolítico (tranquilizante).

E passa a exercer um efeito ansiogênico, isto é, o de piorar ainda mais os sintomas de ansiedade, com agravamento do quadro clínico.

Ansiedade e alcoolismo são problemas de saúde mental. Procure ajuda especializada

O uso do álcool também é problemático quando a pessoa está se submetendo a um tratamento para um transtorno de ansiedade.

Ao ingerir o álcool, sobretudo em quantidades abusivas, o fígado vai trabalhar forte para eliminar o álcool.

E vai eliminar também os medicamentos ingeridos para o tratamento da ansiedade, anulando dessa forma o efeito da medicação.

Aconselho a quem tenha um transtorno de ansiedade a não usar bebidas alcoólicas para tratá-lo pois isso só vai piorar tudo. Procurar um psiquiatra é o mais certo a fazer.

Se você precisar de ajuda nas áreas de psiquiatria ou psicoterapia, estarei disponível para atendê-lo em meu consultório.

Caso resida em outro local, procure ajuda especializada em sua cidade ou estado.  Infelizmente não é possível fazer consultas pela internet.

tito paes de barros neto

Ansiedade, alcoolismo e drogas

Alcoolismo e Ansiedade

alcoolismoAlcoolismo e ansiedade. Chegar à casa após um dia tenso de trabalho e tomar um drink é um comportamento mais do que conhecido de todos nós. Até aí, tudo bem.

O problema começa quando alguém passa a se exceder nesse expediente, incorrendo no risco de desenvolver alcoolismo, ao beber diariamente, aumentando a ingestão de álcool ou fazendo as duas coisas simultaneamente.

É fato conhecido que pessoas que sofrem de algum problema de ansiedade usam o álcool para aliviar seus sintomas.

E que isto funciona, tendo o álcool  um papel semelhante ao de medicamentos como Dienpax, Lexotan, Frontal e outros ansiolíticos.

No entanto isso funciona por um tempo limitado, com este efeito tranquilizante do álcool se invertendo, isto é, com o álcool gerando um aumento, uma piora da ansiedade.

O beber passa a ter um efeito semelhante ao de se apagar um incêndio com gasolina.

E é precisamente nesse momento que aumenta consideravelmente o risco do desenvolvimento do alcoolismo.

Este pode ser de dois tipos: abuso de álcool e dependência.

Isto ocorre pois a pessoa acha que aumentando a quantidade de álcool ingerida, o efeito tranquilizante irá voltar. O que não acontece.

Pelo contrário pois, além do transtorno de ansiedade, é o alcoolismo que se instala, adicionando um novo problema de saúde à vida dessas pessoas.

Resultado: mais sofrimento e mais gastos com os tratamentos.

Abuso e dependência de outras drogas

Aqui, temos um universo bem mais extenso de drogas de abuso que são utilizadas na lida da ansiedade, que se encontram listadas abaixo:

  • Maconha: isso mesmo. Aquela que dizem que não faz mal, que é suave e blá blá blá… blá blá blá…

O que poucos sabem é que o uso de maconha por adolescentes aumenta em mais de 300% o risco do desenvolvimento de esquizofrenia, uma doença incurável e gravíssima.

Veja este vídeo com o Professor Titular de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, Prof. Dr. Valentim Gentil Filho.

Os terríveis efeitos do uso da maconha

  • Tranquilizantes (benzodiazepínicos):são obtidos com os clínicos, parentes ou no câmbio negro. Causam dependência química e prejuízo importante da memória, muitas vezes não percebido por quem usa. Frontal, Rivotril, Lexotan e Olcadil são alguns deles.
  • Cocaína: felizmente seu uso no Brasil é menos frequente que as drogas citadas acima. Muitos dizem se sentir valentes, corajosos, porém o uso de cocaína desencadeia depressão e não raramente psicoses com alucinações visuais. O tratamento é complicado.
  • Anfetaminas: os ansiosos sentem um aumento na capacidade de atenção/concentração com melhora no desempenho ao fazer provas. Uso desnecessário. Uma reabilitação cognitiva poderia resolver o problema.
  • Crack: essencialmente a mesma substância que a cocaína com a diferença que a dependência se instala muito mais rapidamente que a cocaína.
  • Inalantes: “Cheirinho da Loló.” Trata-se da lança-perfume caseira. Pode causar morte súbita.

Para sintetizar: álcool e drogas não ajudam em nada as pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade.

alcoolismo

Não Se Deixe Seduzir Pelo Álcool. Ele Pode Levar Você à Ruína.

Se você gostou deste artigo, então compartilhe com seus amigos nas Redes Sociais e ajude a levar informações relevantes a quem realmente precisa delas.

Se você ficou com alguma dúvida ou simplesmente quiser contribuir para o tema, deixe um comentário logo abaixo e eu prometo que te respondo!!

tito paes de barros neto